3 de agosto de 2022

Torcida do Melgar esgota 29 mil ingressos em sete horas para jogo contra o Inter

Além do entusiasmo da torcida, time de Mano Menezes terá o clima com um adversário

Torcida do Melgar esgota 29 mil ingressos em sete horas para jogo contra o Inter

A Arequipa que espera o Inter nesta quinta-feira (4) é considerada um oásis no deserto. Encravada em um vale de 2,3 mil metros, a cidade tem um clima seco e, nesta época do ano, frio. 

A altitude, muito parecida com a encontrada em cidades como Bogotá, por exemplo, não preocupa tanto os forasteiros. Porém, a secura do ar mexe bastante com quem vai enfrentar o Melgar e torna a hidratação uma preocupação. A previsão para quinta-feira, na hora do jogo, é de uma temperatura na casa dos 10ºC, mas umidade relativa do ar em 30%. Para se ter uma ideia do quão seco estará, Porto Alegre, nesta segunda (1), tinha umidade na casa dos 90%. Brasília, que é sempre seco, tem em torno de 48%.

Além dos fatores climáticos, o que o Inter enfrentará em Arequipa é uma cidade entusiasmada com seu time. A previsão é de que todos os 36 mil lugares liberados do Estádio da Unsa estejam ocupados (a capacidade é 45 mil, mas por questões de segurança não se ocupa 100%). A Unsa, desdobrando a sigla, é a Universidad Nacional de San Agustín. É lá que o Melgar se faz forte. Tão forte que, em 20 jogos nesta temporada, perdeu apenas um – há cerca de duas semanas, para o Sporting Cristal. As outras 19 partidas, venceu todas. 

É verdade que ali estão jogos da Liga 1, o campeonato peruano, contra adversários mais frágeis. Mas também estão os cinco jogos pela Sul-Americana, contra Cienciano, River Plate, do Uruguai, o tradicional Racing argentino, o Cuiabá e o Deportivo Cali. Nesses 20 jogos, foram apenas quatro gols sofridos. Outro dado que precisa ser levado em conta.

Há toda uma mobilização na cidade, me conta o jornalista Daniel Rodríguez, do diario Ojo. Foram colocados 29 mil ingressos à venda, que se esgotaram em sete horas. O clube negocia para abrir mais sete mil ingressos à torcida comum. O Melgar vive seu momento de maior confiança desde a retomada, a partir de 2013, quando o empresário de origem paquistanesa Jader Rizqallah assumiu o controle. Mesmo que venha figurando nos últimos sete anos em competições da Conmebol e seja o atual campeão do Apertura, é a campanha sólida na Sul-Americana que embala os sonhos dos torcedores.

Fonte: Gaúcha ZH

Foto: Divulgação