1 de julho de 2022

Programa Casa Fácil libera construção de mais 22 unidades em Pranchita

Programa do governo do Estado irá beneficiar o município com a construção de mais 22 casas

Programa Casa Fácil libera construção de mais 22 unidades em Pranchita

O município de Pranchita será beneficiado mais uma vez pelo governo do Estado. Desta vez o governador Carlos Massa Ratinho Junior, anunciou a liberação para construção de mais 22 casas. As construções serão realizadas através do Programa Casa Fácil.

Na última semana o governador Carlos Massa Ratinho Junior confirmou, a liberação de R$ 72,4 milhões para facilitar a compra da casa própria por famílias paranaenses de 75 municípios, dentre eles, Pranchita que teve a autorização para construção de 22 unidades, por meio do programa Casa Fácil Paraná, coordenado pela Companhia de Habitação do Paraná – Cohapar.

Acompanhado do presidente da Cohapar, Jorge Lange, o governador destacou a importância do programa. “O Casa Fácil é o maior programa habitacional do Brasil, realizado graças à parceria do Governo do Paraná e do Governo Federal, pela Caixa Econômica Federal”, disse.

“Para o nosso município foi autorizada a construção de 22 casas, o que resultará em um investimento de mais de R$ 3 milhões, que beneficiarão as famílias mais humildes, muitas que não tem condição de dar entrada para conseguir um empréstimo na Caixa Econômica Federal, agora através do governo do estado terão até R$ 15 mil, para garantir a entrada para a construção da casa própria”, destacou o prefeito Eloir Lange.

Vale destacar que podem pleitear o benefício famílias que possuem renda mensal de até três salários mínimos, o que equivale atualmente a R$ 3.636. Os descontos são oferecidos em unidades habitacionais de empreendimentos construídos pela iniciativa privada cujos projetos passaram por processo de habilitação via chamamento público da Cohapar.

Outra linha de trabalho do programa é desenvolvida em parceria com os municípios. Para isso, como contrapartida para a viabilização das obras, as prefeituras ficam responsável pela doação das áreas onde os empreendimentos serão construídos. A isenção do custo dos terrenos impacta diretamente na redução do valor dos imóveis, o que facilita o acesso aos financiamentos pelas famílias de menor poder aquisitivo.

Foto: Divulgação