Siga as nossas redes sociais



EDIÇÃO IMPRESSA

jornaldafronteira sim

Esporte

Sampaoli celebra vitória e explica decisão de devolver salário: 'Somos parte de uma família'

24 Março 2019 09:34:52

Santos, ainda com vencimentos atrasados, vence RB Brasil por 2 a 0 e larga em vantagem nas quartas de final do Paulistão

Foto: Marcos Ribolli

O dinheiro ainda não pingou na conta dos jogadores, como prometido pela diretoria do Santos na quinta-feira. Mas, em campo, o time demonstrou força e se recuperou de uma fase ruim com importante vitória por 2 a 0 sobre o RB Brasil, neste sábado, no Pacaembu, no jogo de ida das quartas de final do Paulistão. Com o resultado, o Santos pode até perder por um gol de diferença na terça-feira, em Campinas, e ainda assim se classifica às semifinais. Derrota por dois gols (não importa o placar) leva a decisão para os pênaltis. 

O técnico Jorge Sampaoli comemorou a vitória e a vantagem obtida. O argentino confirmou que os salários ainda não foram quitados com todo o elenco e falou mais uma vez sobre sua decisão de devolver sua parte até que todos recebam. 

- Somos parte de uma família, de uma equipe de trabalho. Comissão técnica, jogadores, todos... Não vejo lógica em receber o salário enquanto os outros não recebem. Eu faria o mesmo se o cozinheiro não estivesse recebendo. Não é justo. Tem que ser igual para todos. Se o clube tem algum problema, eu entendo. Mas o que não entendo é um receber e outro não. Espero que até semana que vem todos recebam - disse Sampaoli. 

Sobre a vantagem e a atuação do time, o técnico comentou:

- Esse é um resultado muito bom pela maneira que nós jogamos. Foi justo. Mas não é definitivo. Vamos jogar uma nova partida, contra um adversário complicado e será tão difícil quanto hoje. 

- O plano da partida era focar em fazer pressão na saída de bola deles. É uma equipe que gosta de jogar com ela. Fizemos uma partida intensa nesse quesito. Tivemos muita verticalidade, aproveitando nossos laterais - completou Sampaoli. 

Fim da má fase? 

- O empate contra o Corinthians foi muito intenso, a derrota contra o Novorizontino foi injusta, mas o último foi uma irresponsabilidade, porque jogaram jogadores que não vinham atuando. A equipe segue mostrando a mesma maneira de jogar. Hoje foi uma grande partida. Apesar da vitória, precisamos resolver algumas coisas em curto prazo. 

Diego Pituca

- Nós conhecemos um Pituca pouco desordenado, mas conosco está rendendo muito, é um jogador muito completo. Ele disputa o jogo inteiro com a mesma intensidade. Ele é o único jogador que jogou a partida anterior inteira e jogou essa. Vejo um jogador com um potencial enorme. 

Atuação do time

- Foi uma das nossas melhores partidas. O rival fez com que fosse uma boa partida. Um rival que vinha sem perder há nove partidas, que nunca nos perdeu de vista na tabela. Não perdeu contra nenhuma grande equipe. O Santos esteve à altura. Agora é esperar a segunda partida, que com certeza será mais difícil. 

Carlos Sánchez e outros jogadores

- É muito importante. É um jogador que nos ajuda muito na pressão inicial, na elaboração do jogo pela direita e se entende muito bem com Victor Ferraz e Rodrygo. O Sasha fez uma partida, posicionalmente, incrível. Nos deixa feliz que o Sasha tenha feito isso, nos faz pensar que erramos em não dar mais partidas para ele. 

Discussão com Antônio Carlos Zago

- O que aconteceu são coisas que terminam no campo de jogo, não têm importância.

Globo Esporte

Dionísio Cerqueira (SC) - Barracão (PR)
(49) 3644-1724 - editoria@jornaldafronteira.com.br
História | Contato