Saúde

No inverno, não fique parado!

09 Julho 2018 14:20:00

Imagine um dia frio, chuvoso e com temperaturas baixas, um dia típico de inverno.

Foto: Imagem ilustrativa da internet


Muita gente pode achar que esse cenário não é propício para a prática de exercícios.

 Mas, engana-se quem pensa que ficar em casa, embaixo das cobertas, é sempre a melhor opção.

É no inverno que a atividade física pode parecer mais confortável e menos desgastante.

Quem afirma é o educador físico da Unimed Chapecó, Rafael Paz, ao mesmo tempo em que chama a atenção para os cuidados exigidos ao se exercitar nos dias frios.

A primeira defesa do corpo humano exposto ao frio, segundo o profissional, é a contração dos vasos periféricos que fazem com que o corpo perca menos calor.

No entanto, o calor produzido pelo metabolismo devido à atividade muscular pode contribuir para a regulação do estresse físico causado pela baixa temperatura.

"As partes do corpo que mais sofrem com o frio são as mãos, os pés e a cabeça. Por isso, deve-se proteger para minimizar a perda de calor. Então, não dispense luvas e gorros ou faixas que cubram as orelhas."

 Rafael ressalta que esses cuidados são importantes, pois, qualquer parte descoberta do corpo perde calor para o ambiente.

"Você demanda maior energia para manter-se aquecido e pode sentir o exercício mais extenuante", explica.

O aquecimento e a hidratação do corpo também são fundamentais para a prática saudável de atividade física.

O consumo diário de líquido deve ser em média 2,7 litros para as mulheres e 3,7 litros para os homens, de acordo com a Recommended Dietary Allowances (RDAs), referência utilizada mundialmente para o consumo de água e nutrientes.

Rafael salienta que, com as baixas temperaturas, são exigidos cuidados redobrados com a hidratação, já que o clima frio gera a falsa sensação de que o corpo precisa ingerir menos líquido.

Quanto ao aquecimento, deve ser realizado antes de qualquer atividade, porém, no inverno, com um pouco mais de atenção.

"No frio a musculatura está mais contraída e tensa. Para atenuar os riscos de lesões, é preciso realizar um bom aquecimento, em ritmo mais lento do que o habitual, durante 15 a 20 minutos", destaca.

Outra boa dica segundo o profissional é trocar a roupa suada logo após o término do exercício.

"Se você vestir um casaco por cima da roupa molhada, vai passar frio. Troque a camiseta e então coloque o casaco."

Rafael afirma ainda que um bom argumento para não desistir do treino no frio é que, pela necessidade de manter a temperatura do corpo nos níveis normais, a atividade metabólica e o gasto calórico corporal aumentam, o que faz com que o corpo gaste mais energia mesmo em repouso.

Vai se exercitar no frio?

Roupas leves: o ideal é usar roupas que mantêm o corpo aquecido, mas que sejam confortáveis e leves. Dessa forma, com o aumento da temperatura corporal, fica mais fácil remover os agasalhos. Roupas mais coladas ao corpo, como segunda pele, costumam proteger melhor do frio.

            Aquecimento aeróbico: no frio, prime ainda mais pelo alongamento e aquecimento, para que os músculos e articulações fiquem devidamente preparados para realizar o exercício físico, esse cuidado minimiza o risco de ocorrer lesões musculares.

Alimentação: alimentar-se antes da prática de exercícios físicos é fundamental, afinal o organismo necessita de energia para chegar até o fim do treino. No inverno, esse cuidado deve ser intensificado, já que o corpo exige mais para se manter aquecido.

            Hidratação: É mais difícil perceber durante o inverno, mas o suor provocado pelos movimentos pode levar o corpo à desidratação. Durante a prática recomenda-se que a hidratação seja feita com água pura.

            Ambientes fechados: se você costuma se exercitar em ambientes fechados é preciso ficar mais atento, pois a menor ventilação e circulação do ar facilitam a transmissão de doenças como a gripe e o resfriado.

Texto: Andressa Recchia, com informações do Portal Unimed







Dionísio Cerqueira (SC) - Barracão (PR)
(49) 3644-1724 - editoria@jornaldafronteira.com.br
História | Contato