Siga as nossas redes sociais



EDIÇÃO IMPRESSA

jornaldafronteira sim

Colunistas

Espaço Livre

19 Setembro 2018 19:15:00

Paradoxo

Não tenho nada para acertar contas com Deus. Deus é que tem muita coisa para acertar contas comigo.


Postura

Estão querendo fazer a gente acreditar que o amor está no bolso, na carteira; que a justiça está na cintura, no 38; que a amizade está nas bebidas, no bar; que a convivência está no likes, nas redes sociais.


Alimentação

Vejo, em restaurantes na região, onde almoço de vez em quando, muitos pais almoçando com os filhos. Só que boa parte dessas crianças dão uma lambiscada na bata frita e logo vão pegar sorvetes ou chocolates e coisas assim. E como fica a alimentação saudável? O fato é que a grande maioria da criançada, e dos adultos também, não tem hábitos saudáveis de alimentação.

Não é atoa que grande parte das crianças e adolescentes estão em uma dessas quatro faixas: risco de sobrepeso, sobrepeso, obesidade ou obesidade grave.

A prática de exercícios físicos e a alimentação saudável e equilibrada são fundamentais para todas as pessoas, especialmente às crianças. Mas, infelizmente, o que a gente vê é que a alimentação não é nada saudável e que o exercício físico mais praticado é o "teclar no celular".

 

Carros Não Compram

Não adianta espernear ou reclamar: os carros não fazem compras! Só ocupam espaço nas ruas, não há mais lugar para estacionar e ainda poluem, entre outros tantos problemas. Daqui a pouco, as cidades terão que se livrar dos carros. Não terá mais espaço e nem sustentabilidade. 

É que um dos maiores erros foi sempre planejar as cidades para os carros e não para os pedestres, que movimentam a economia. 

Há tempos defendo a ideia de que as avenidas Santa Catarina e 7 de Setembro, em Barracão e Dionísio Cerqueira, sejam transformadas em calçadão, priorizando os pedestres. Não adianta espernear ou reclamar: as cidades, onde as pessoas são estimuladas a caminhar e a pedalar, propiciam muito mais benefícios para o comércio, para o meio ambiente e para a saúde. 

Uma cidade pensada para o pedestre torna a população mais feliz e isso tem relação direta com o consumo. Não adianta espernear e reclamar: os comerciantes e entidades representativas do comércio, aliados ao poder público, precisam ver os pedestres e ciclistas como aliados, e não os carros. Carro não compra. 

Alguém lembra quando, em 2009, Michael Bloomberg, ex-prefeito de Nova York, fechou parte da avenida Broadway para os carros, uma das principais avenidas nova-iorquinas? No começo, todo mundo estranhou. E a decisão era até temporária, para aumentar a segurança dos pedestres e diminuir o congestionamento de veículos. Mas acabou virando definitiva, e desde então, na avenida Broadway e cercanias, o número de atropelamentos caiu 67%, houve queda de 33% nos acidentes de trânsito, as vendas do varejo cresceram 49% e o número de estabelecimentos comerciais aumentou 180% naquele espaço.


Brasil Que Não Quero

É lamentável ver que em meio a pior crise econômica e política do Brasil, a folha de pagamento de todo o Judiciário cresceu 11%, (R$ 8,1 bilhões), de 2014 (ano que marca o início da crise econômica) a 2017. No mesmo período, a economia do Brasil diminuiu 5,6%. 

Segundo os números do Conselho Nacional de Justiça - CNJ, a despesa com salários, benefícios e penduricalhos na Justiça subiu acima da inflação. Em 2018, a remuneração custou R$ 82,2 bilhões ao país e bateu recorde. O montante representa 90,5% do Orçamento do Judiciário, distribuído a 448,9 mil funcionários.


Detran/PR

Os motoristas da região da Ciretran de Barracão, que fizeram o licenciamento 2018 de seus veículos, e não receberam o documento, devem se dirigir à respectiva Ciretran, pois os documentos estão lá. A Ciretran também está fazendo curso de reciclagem para condutor infrator. O próximo será em outubro.

Falando em Ciretran, é interessante que cada pessoa faça a comunicação de venda, quando vender algum carro. É uma garantia de segurança. Mais informações, pelo telefone 49-3644.1635 ou na própria Ciretran. 


Amigos em Curitiba

O pessoal de Barracão e Dionísio Cerqueira que reside em Curitiba, está organizando o Primeiro Jantar Festivo dos Amigos da Trifronteira, que acontecerá em Curitiba, no dia 29 de setembro. O Jornal da Fronteira terá uma matéria sobre o jantar. Informações: 41-8823.5515. 

 

Aeroporto

O Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu registrou o maior crescimento entre todos os aeroportos administrados pela Infraero no Brasil. Nos oito primeiros meses de 2018, o terminal iguaçuense teve um aumento de 14% no volume de embarques e desembarques. 

E o Aeroporto Municipal de Dionísio Cerqueira, que próximo de Foz, como fica? O Aeroporto de Chapecó, a cada pouco tem problemas de pouso e decolagem, em função do clima, e a região precisa de outro aeroporto. Pato Branco está em fase final de obras do novo aeroporto, que terá, até o final do ano, linhas aéreas, já anunciadas pela Azul. 

A título de informação, o Aeroporto de Dionísio Cerqueira tem pista asfaltada de 1.500 metros, mas está fechado, há alguns anos, e precisa de obras de readequação e melhoria da estrutura para voltar a ser liberado. As obras já foram anunciadas, mas ainda não iniciaram.


Lixo

Esse é um assunto que já falei muito aqui, mas sempre é preciso voltar a falar. É impressionante ver, nos pedais que faço, a quantidade de lixo residencial, comercial, de mecânicas, restos de móveis, de construções e todo o tipo de objetos e detritos, que são jogados em beiras de estradas do interior e em potreiros e lavouras. 

Eu sugiro que se alguém ver um desses veículos descarregando lixo, que anote a placa, vá ao departamento de trânsito, identifique o dono e o endereço, carregue de volta o lixo que ele jogou, venha até o endereço e despeje tudo de volta no terreno dele.


Burocracia

Quando o Governo fica no caminho do empreendedor o resultado é o desemprego. Por exemplo, enquanto na Nova Zelândia, para abrir um negócio, é necessário apenas um registro online em poucos minutos, no Brasil são necessários 11 processos e demora, em média, 79 dias. Nós precisamos, com urgência, ter um governo digital, que utiliza tecnologia e facilita a vida de todos os brasileiros. Além de dinamizar e agilizar os procedimentos, isso acaba com boa parte da corrupção. Um país com menos burocracia é um país com mais empregos.


Pós-eleições 1

O Brasil vai crescer após as eleições? Bom, independente de quem ganhar, eu acredito que sim, vai crescer. Mas o crescimento não será grande, porque crescimento tem a ver, diretamente, com ganho de produtividade. E que ninguém se engane: produtividade tem a ver, diretamente, com escolaridade. E no Brasil falta investimento no ensino médio e fundamental de qualidade. Não é que falta dinheiro. Dinheiro tem. Falta investimento e projetos. Só se ganha em produtividade, quando se investe em qualificação.


Pós-eleições 2

O Brasil vai aumentar os impostos após as eleições? Eu penso que sim. O novo presidente, independente de quem ganhar, terá, entre seus principais desafios, um que está no cerne do sistema nervoso nacional, mas se arrasta há anos sem solução: o intrincado e confuso sistema tributário brasileiro. E eleito precisa ter vontade política para fazer e ter capacidade de negociação com o congresso. Afinal, o novo presidente terá que jogar com as peças que já estão no tabuleiro.

Como o governo vai recuperar a economia e colocar as contas públicas em equilíbrio se o governo não corta gastos, que engessam o orçamento? É mais fácil aumentar impostos. Infelizmente, a conta irá para o cidadão, para as empresas, para a sociedade.

Dionísio Cerqueira (SC) - Barracão (PR)
(49) 3644-1724 - editoria@jornaldafronteira.com.br
História | Contato